<BODY>


Nome:

Email:

Site:

Mensagem:


Digite seu e-mail no campo abaixo e receba gratuitamente as novidades do Kibe Loco!



kibeloco@kibeloco.com.br


Este é um site de ficção e fantasia.
Toda e qualquer semelhança com
fatos e/ou nomes reais é mera coincidência.


Coloque o banner do Kibe Loco
no seu site. Copie o código
abaixo no seu template:

 

10.5.05

 

UM DIA GOZADO

As mulheres de Esperantina, cidade de 34 mil habitantes que fica a 174 Km de Teresina (PI), estão de muito bom humor. Tudo porque ontem foi comemorado mais um Dia do Orgasmo. A data já existe informalmente há quase cinco anos, mas só agora entrou para o calendário oficial da cidade.

Ou seja, desde ontem Esperantina exibe as tradicionais faixas com os dizeres "O orgasmo é dom de Deus" e "Fim ao silêncio! O orgasmo precisa falar!". Mas a programação do evento normalmente reserva surpresas muito mais interessantes, como a votação na "urna do orgasmo", a consultora gratuita com o juiz da cidade sobre "As Implicações Jurídicas do Orgasmo nas Relações Conjugais" e até a palestra (isso mesmo! Pa-les-tra!) de Raimunda Alves, a Mundoca (isso mesmo! Mun-do-ca!), "profissional do sexo" de (agora atentem para os números) 63 anos, 30 filhos e 47 anos de carreira. Ela falou - com conhecimento de causa, é claro - sobre as preferências sexuais dos homens de Esperantina. Todos eles.

Parece bobagem, mas o Dia do Orgasmo pode ser de grande valia para as esperantinenses. Uma pesquisa com 80 mulheres da cidade entre (atentem de novo para os números) 14 e 51 anos revelou que 71,25% delas nunca atingiram o orgasmo. Os vereadores consideram o fato uma questão de relevância social: isso estaria motivando cada vez mais brigas entre os casais. Mas nem todo mundo aprova o Dia do Orgasmo. "Isto é molecagem. Nossas relações sexuais não devem ser discutidas em praça pública", disse uma funcionária pública que não quis ser identificada com... "medo do marido". Faz sentido.

O que não faz sentido é como o orgasmo ainda é um tabu para a cidade cuja principal atividade é o extrativismo do coco babaçu. Francamente. Por muito menos - uma cenourinha babaçu para ser exato - o Mário Gomes, coitado, ficou marcado para sempre.

Duvida? Clique AQUI, AQUI e AQUI.

E se você ainda não sabe o que é uma "profissional do sexo", clique AQUI.